Colômbia: Odebrecht teria financiado propaganda de Santos em 2010

Bogotá, 14 Mar 2017 (AFP) - A construtora Odebrecht, envolvida em um escândalo internacional de corrupção, financiou propaganda para a eleição em 2010 do presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, declarou nesta terça-feira um operador dessa campanha, que negou que o chefe de Estado soubesse do caso.

"Disseram-me que eu deveria 'contratar dois milhões de cartazes' e eu perguntei: 'Quem pagará por isso?', 'a Odebrecht pagará, mande a fatura à Odebrecht' e foi isso que fiz", declarou a Blu Radio, Roberto Prieto, diretor de recursos na campanha eleitoral para o primeiro mandato de Santos e chefe da campanha para a sua reeleição em 2014.

"O presidente não teve nada, absolutamente nada a ver", ressaltou.

Ao se inteirar da informação, Santos negou ter autorizado ou ter conhecimento de que a construtora Odebrecht teria financiado a propaganda de sua campanha eleitoral em 2010, e pediu punições para "qualquer ato de corrupção".

"Não autorizei, nem tive conhecimento dessas gestões, que foram feitas em violação direta violação das normas éticas e de controle que exigi e se impuseram na campanha", assinalou em um vídeo em sua conta no Twitter, pedindo a "todas as autoridades competentes que punam todos os responsáveis por qualquer ato de corrupção".

lda-ad/ja/mr/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos