EUA lideram expectativas de emprego nas Américas; Brasil é pior colocado

Panamá, 14 Mar 2017 (AFP) - Os Estados Unidos têm as maiores expectativas de gerar emprego nas Américas no segundo trimestre de 2017, em parte pelo otimismo de seu setor empresarial com as políticas do presidente Donald Trump, indica uma pesquisa apresentada nesta terça-feira no Panamá.

De acordo com uma pesquisa da empresa de recursos humanos Manpower, que consultou 23.000 responsáveis de recursos humanos de empresas de 10 países do continente, os Estados Unidos têm 17% de tendência de criar emprego no segundo trimestre do ano, um ponto percentual a mais do que no período atual.

"Os planos de contratação nos Estados Unidos se mantêm positivos. As expectativas se mantêm relativamente estáveis na comparação trimestral e anual, com um de cada cinco empregadores esperando aumentar seu quadro de funcionários nos próximos três meses", disse o relatório.

Outros países com expectativas de geração de emprego são Guatemala (13%), México (12%) Colômbia (12%), Peru (11%), Costa Rica (11%), Canadá (7%), Panamá (6%) e Argentina (4%).

O Brasil, com uma tendência de geração de emprego negativa, de -4%, apresenta os piores indicadores, embora tenha melhorado 4 pontos em relação à pesquisa anterior.

"O Brasil é o único país da região com números negativos. Isso se deve principalmente ao momento socioeconômico instável" que se vive, o que pode ocasionar que algumas empresas decidam abandonar o país sul-americano, afirmou Ayala.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos