Trump ataca decisão contra seu decreto migratório

Nashville, Estados Unidos, 16 Mar 2017 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou a decisão de um juiz federal do Havaí que nesta quarta-feira bloqueou seu decreto migratório, e prometeu defender a medida restritiva na Suprema Corte, caso seja necessário.

"Esta decisão nos faz parecer fracos, o que não somos", disse Trump em Nashville, Tennessee. "Vamos apelar contra esta decisão terrível, vamos levar este caso aonde for preciso, incluindo todo o caminho até a Suprema Corte, e vamos vencer".

O juiz federal do Honolulu Derrick Watson bloqueou nesta quarta o novo decreto de Trump sobre imigrantes e refugiados, em uma decisão válida para todo os Estados Unidos e que, segundo o magistrado, evitará "danos irreparáveis".

"Isto, na opinião de muitos, foi um excesso judicial sem precedentes", declarou Trump.

O presidente disse acreditar que "é preciso ir com tudo" na questão da imigração. "O perigo é claro, a lei é clara, a necessidade de minha ordem executiva é clara (...) quando centenas de refugiados estão sob investigação federal por razões relacionadas ao terrorismo".

O novo decreto - firmado por Trump há oito dias - entraria em vigor no primeiro minuto desta quinta-feira e fecharia a fronteira para os refugiados por 120 dias, além de congelar os vistos para cidadãos de Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen por 90 dias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos