Turquia ameaça enviar 15.000 refugiados por mês para Europa

Ancara, 17 Mar 2017 (AFP) - O ministro turco do Interior avisou nesta sexta-feira que a Turquia pode deixar 15.000 refugiados saírem por mês rumo à Europa, após a polêmica gerada pelo cancelamento de comícios a favor do presidente turco em Alemanha e Holanda.

"Se vocês quiserem, podemos abrir a passagem para os 15.000 refugiados que não enviamos a vocês a cada mês e deixá-los sem fôlego", declarou na quinta-feira Süleyman Soylu, segundo a agência pró-governamental Anadolu.

"Devem levar em conta que não podem jogar na região sem contar com a Turquia", acrescentou.

Soylu criticou o fato de vários países europeus, sobretudo Alemanha e Holanda, terem cancelado comícios organizados pelo governo turco para defender o "sim" no referendo de 16 de abril, com o qual pretende aumentar os poderes do presidente Recep Tayyip Erdogan.

"Mudará a Constituição na Alemanha? Na Holanda? (...) São nossos assuntos internos. O que importa a eles? Em que se metem?", declarou o ministro.

Soylu também acusou a Alemanha e a Holanda de estarem envolvidas nas manifestações anti-Erdogan de junho de 2013, assim como nos protestos pró-curdos de outubro de 2014 e no golpe de Estado frustrado de julho de 2016. "Tentam completar o trabalho que não terminaram", disse.

Turquia e União Europeia (UE) atravessam a pior crise diplomática destes últimos anos após o episódio dos comícios.

Nos últimos dias, as autoridades turcas já haviam ameaçado colocar fim ao pacto migratório fechado há um ano com a UE para deter a chegada diária de milhares de migrantes às ilhas gregas do mar Egeu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos