Guterres planeja substituir missão da ONU no Haiti

Nações Unidas, Estados Unidos, 20 Mar 2017 (AFP) - O secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, quer acabar com a missão dos capacetes azuis no Haiti até outubro próximo, substituindo o atual contingente por uma força menor, revela um relatório ao qual a AFP teve acesso nesta segunda-feira.

A proposta de acabar com a MINUSTAH, que está há 13 anos no Haiti, ocorre poucos dias após o governo americano informar que cortará sua ajuda econômica às Nações Unidas.

Guterres assinala em um relatório enviado na semana passada ao Conselho de Segurança que os 2.370 soldados no Haiti devem ser retirados gradualmente para que a "missão se encerre em 15 de outubro de 2017".

A nova força no Haiti seria integrada por 295 dos 1.001 policiais que hoje fazem parte da MINUSTAH. O número de pessoal civil também seria reduzido.

"A próxima missão será uma força de manutenção da paz menor, concentrada em proteger o Estado de direito e na formação da polícia" local, precisou Guterres.

O Conselho de Segurança tomará uma decisão sobre o futuro da MINUSTAH no próximo mês.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos