Presidente filipino chama críticos europeus de "loucos"

Naypyidaw, Mianmar, 20 Mar 2017 (AFP) - O presidente filipino, Rodrigo Duterte, chamou os deputados europeus de "loucos", depois que o Parlamento de Estrasburgo condenou na semana passada a sua guerra contra o narcotráfico.

"Eu não entendo estes loucos. Por que tentam nos impor sua visão? Por que não se preocupam com seus próprios assuntos?", questionou o presidente durante um discurso exibido na televisão no domingo à noite.

"Por que vocês tentam nos foder, malditos?", completou Duterte, famoso pela retórica repleta de ofensas.

Duterte, que assumiu a presidência em meados de 2016, promove uma dura campanha para erradicar o tráfico de drogas que, segundo ele, ameaça transformar o país em um narco-Estado.

A polícia filipina anunciou que matou mais de 2.500 pessoas na campanha, mas os grupos de defesa dos direitos humanos calculam que mais de 5.000 pessoas morreram na guerra contra o narcotráfico.

Duterte voltou a defender no domingo sua política de combate às drogas.

"Mais pessoas morrerão. Eu disse que não vou parar. Eu continuarei até que o último traficante nas Filipinas esteja morto e seus cúmplices fora das ruas", disse.

Em uma resolução divulgada na quinta-feira, o Parlamento Europeu afirma estar "muito preocupado" com a intenção de Duterte de restabelecer a pena de morte nas Filipinas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos