ONU rejeita pedido para supervisionar porto iemenita de Hodeida

Nações Unidas, Estados Unidos, 21 Mar 2017 (AFP) - A ONU rejeitou na segunda-feira o pedido para supervisionar o porto de Hodeida, apresentado pela coalizão militar árabe que luta contra os rebeldes no Iêmen.

A coalizão, liderada pela Arábia Saudita, fez o pedido no domingo, depois que 42 somalis, incluindo crianças, morreram na sexta-feira quando uma embarcação na qual viajavam 150 150 refugiados foi atacada nas proximidades de Hodeida, no Mar Vermelho. A origem do ataque não foi determinada.

O porta-voz da ONU, Farhan Haq, disse que as partes beligerantes no Iêmen têm a responsabilidade de proteger os civis e a infraestrutura civil.

"Estas são obrigações que eles não podem entregar a outros", afirmou Haq.

Hodeida, um ponto de trânsito chave para as importações, é controlado pelos rebeldes huthis que lutam contra o governo apoiado pelos sauditas.

A guerra no Iêmen começou depois que os rebeldes xiitas huthis conquistaram amplas faixas do território, incluindo a capital Sanaa, em 2014. Em março de 2015, a coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita entrou no conflito para ajudar as forças do governo iemenita.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos