Candidatos franceses divulgam patrimônio em meio a escândalos financeiros

Paris, 22 Mar 2017 (AFP) - Pela primeira vez em uma eleição, os onze candidatos à Presidência francesa publicaram nesta quarta-feira na Internet suas declarações de patrimônio, em meio a uma campanha marcada por escândalos financeiros.

As declarações divulgadas nesta quarta-feira no site das Autoridades para Transparência da Vida Pública detalham o patrimônio - incluindo imóveis, carros, obras de arte e contas bancárias na França e no exterior - de cada aspirante ao Palácio do Eliseu.

A seguir, os pontos centrais das declarações de patrimônio dos três principais candidatos:

- Marine Le Pen -A candidata do partido de extrema direita Frente Nacional, que lidera as intenções de voto para o primeiro turno das presidenciais de 23 de abril, declarou um patrimônio imobiliário estimado em 611.832 euros.

Possui 28,5% de uma casa de 120 metros quadrados no departamento de Morbihan e 20,5% de uma propriedade de 382 metros quadrados nos arredores de Paris.

Em contas bancárias, Marine Le Pen declara um total de 19.372,55 euros, divididos em três contas.

A candidata ultradireitista também pegou três empréstimos, incluindo dois com o Cotelec (o micro partido de seu pai e cofundador do Frente Nacional, Jean-Marie Le Pen) para financiar sua campanha presidencial. O primeiro foi de dois milhões de euros e o segundo de quatro milhões de euros.

Le Pen é alvo de uma investigação por supostos empregos fictícios, porém, amparada por sua imunidade de eurodeputada, se nega a comparecer a uma convocação dos juízes de instrução.

A Procuradoria Financeira também abriu uma investigação preliminar para verificar as suspeitas de que teria "subestimado" seu patrimônio imobiliário.

- François Fillon -A declaração do conservador François Fillon - que disputa a Presidência da França depois de ter sido indiciado pela Justiça por desvio de fundos públicos e apropriação indébita de bens sociais - indica que o candidato pegou em setembro de 2016 um empréstimo de 30.000 euros com um membro de sua família para "pagar dívidas fiscais".

Na mesma categoria destaca-se um "empréstimo imobiliário", assinado em 1º de outubro de 2014, para "obras" no valor de 53.736 euros e outro entre particulares de 50.000 euros, datado de 2012.

Sua empresa consultora 2F Conseil, avaliada em 11.518 euros de acordo com sua declaração ao fim do mandato como deputado, publicada em 6 de fevereiro, aparece para as autoridades de transparências com um valor diferente: 97.888 euros.

A consultora se encontra em meio a uma polêmica depois que o semanário "Le Canard enchaîné" revelou em sua edição desta quarta-feira que Fillon a utilizou para organizar um encontro entre o empresário libanês Fouad Makhzoumi e o presidente russo, Vladimir Putin, em 2015.

Por este serviço, sua consultoria recebeu 50.000 dólares.

Sobre seus imóveis, o ex-primeiro-ministro possui uma mansão avaliada em 750.000 euros, e duas casas de 41.300 e 134.000 euros.

- Emmanuel Macron -O candidato centrista Emmanuel Macron, que aparece muito próximo de Le Pen nas pesquisas, declarou um patrimônio em sua maioria composto por contas bancárias e seguros de vida.

De acordo com sua declaração, este ex-banqueiro dos negócios desconhecido pela maior parte dos franceses até três anos atrás, não possui nenhum imóvel.

Tem uma dívida pendente de 246.000 euros por um crédito que contraiu em 2011.

bur-meb/jz/cb/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos