Boko Haram sequestra 22 mulheres na Nigéria

Kano, Nigéria, 1 Abr 2017 (AFP) - Os rebeldes islâmicos do Boko Haram sequestraram 22 mulheres em dois ataques no nordeste da Nigéria, informaram nesta sexta-feira fontes locais.

Em uma primeira ação, na quinta-feira, os extremistas atacaram o povoado de Pulka, perto da fronteira com Camarões, onde foram sequestradas 18 meninas.

Os combatentes "chegaram em uma pick-up às 06H00 local e levaram 14 jovens de no máximo 17 anos, enquanto os vizinhos fugiam", declarou à AFP um responsável local contactado por telefone.

"Pegaram outras quatro meninas que estavam fugindo", acrescentou sob anonimato, por medo de represálias.

Segundo este responsável, os agressores eram membros da facção de Abu Mosab al-Barnaui, nomeado líder do grupo.

Este ataque foi confirmado por outro habitante, que informou que as jovens foram sequestradas para se tornarem esposas dos rebeldes islâmicos.

O segundo ataque ocorreu nesta sexta-feira próximo ao povoado de Dumba, depois que um pastor se negou a pagar os extremistas para obter proteção, segundo Adamu Ahmed, membro de uma milícia contra o Boko Haram.

"Quando os homens armados do Boko Haram vieram pedir o dinheiro, se deram conta de que ele havia ido embora levando tudo, e decidiram persegui-lo de moto", declarou Ahmed.

"O alcançaram perto de Dumba, onde o massacraram e abateram 50 de seus bois [...] Levaram quatro mulheres de sua família e o resto do rebanho", acrescentou.

Nas últimas semanas, Barnaui intensificou seus ataques contra as localidades que rodeiam o lago Chad, apoderando-se das reservas de comida dos habitantes. Também abateu vários civis, acusando-os de ter vazado informações aos militares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos