Equatorianos elegem neste domingo sucessor de Correa, no poder desde 2007

Quito, 1 Abr 2017 (AFP) - A autoridade eleitoral convocou 12,8 milhões de equatorianos às urnas para eleger neste domingo, em segundo turno, o sucessor do presidente socialista Rafael Correa, no poder desde 2007.

O candidato governista, Lenín Moreno, que, no primeiro turno, obteve 39,36% dos votos, irá enfrentar o ex-banqueiro de direita Guillermo Lasso, que recebeu 28,09%.

As eleições para definir o próximo presidente do Equador são as mais disputadas da história recente do país, onde Correa venceu em três ocasiões seguidas, duas delas no primeiro turno e com ampla vantagem.

Segue abaixo a ficha eleitoral do Equador:

População: 16,5 milhões, cerca de 30% indígenas.

Eleitores: 12,8 milhões (6,4 milhões de homens e 6,4 milhões de mulheres). O total inclui jovens de 16 a 18 anos, policiais, militares, pessoas com incapacidades e presos sem sentença, para quem o voto é opcional.

Mesas eleitorais: 43.623 nas 24 províncias do país e 887 no exterior.

Horário de votação: Entre 07H00 e 17H00 locais.

Cargos para o período 2017-2021: Presidente e vice-presidente.

Número de candidatos: Dois binômios.

Partidos e organizações políticas participantes: Alianza País (liderado por Rafael Correa) e Creando Oportunidades (CREO, de Guillermo Lasso).

Voto: Obrigatório para pessoas de 18 a 65 anos.

Sanções: Multa de 37,50 dólares para quem não votar, mais oito dólares pela cédula eleitoral requerida para alguns trâmites públicos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos