Oposição síria diz que declarações dos EUA sobre Assad permitem mais crimes

Istambul, 5 Abr 2017 (AFP) - A oposição síria afirmou nesta quarta-feira que as últimas declarações de Washington, abrandando sua postura em relação a Bashar al-Assad, permitirão que o presidente sírio cometa mais crimes, um dia depois do ataque com gás tóxico o noroeste da Síria que é atribuído ao regime.

"Até agora, esta administração (americana) não fez nada e só adotou uma atitude de espectadora, fazendo declarações que dão ao regime a oportunidade de cometer mais crimes", declarou, em Istambul, o vice-presidente da Coalizão Nacional Síria, Abdelhakim Bashar.

O secretário de Estado americano Rex Tillerson declarou na semana passada que destino de Assad deve ser decidido pelo povo sírio, ao que a embaixadora americana ante a ONU, Nikki Haley, acrescentou que a prioridade de Washington já não era a saída do presidente sírio do poder.

Apesar de na terça a Casa Branca endurecer o tom contra Assad, condenando o ataque em Idlib, sua crítica foi acompanhada de um novo apelo para que se reconheça a "realidade política" da Síria, em um conflito extremamente complexo no qual já foram perdidas mais de 320.000 vidas.

gkg-ezz/lsb/prh/aoc/me/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos