Opositor venezuelano pede proteção na embaixada chilena

Santiago, 6 Abr 2017 (AFP) - O opositor venezuelano Roberto Enríquez, presidente do partido social cristão Copei e vice-presidente da Organização Democrata Cristã América, ingressou nesta quarta-feira na residência do embaixador chileno em Caracas para pedir "proteção", informou a chancelaria em Santiago, acrescentando que permanece no local na qualidade de "hóspede".

"Pediu proteção do Chile alegando diversas circunstâncias políticas", revelou a chancelaria.

"Nosso país atuará nesta matéria de acordo com os princípios jurídicos e humanitários que inspiram sua política externa", destacou a chancelaria, precisando que Enríquez "foi recebido na qualidade de hóspede".

Enríquez lidera a ala conservadora do Copei, partido que perdeu influência nas últimas duas décadas, e integra a coalizão opositora ao governo de Nicolás Maduro.

Segundo o líder chavista Diosdado Cabello, Enriquez está envolvido em um "plano golpista" contra o governo de Nicolás Maduro junto a outros opositores, incluindo o presidente do Parlamento, Julio Borges.

Cabello apresentou em seu programa semanal na TV estatal VTV gravações de conversas telefônicas que supostamente ligariam Enríquez e outros opositores a um plano para "gerar violência" nas ruas visando um "golpe de Estado".

O líder chavista afirmou que já foram detidas três pessoas ligadas ao plano golpista, incluindo um ex-funcionário de Inteligência.

Na semana passada, o governo de Michelle Bachelet chamou para "consultas" seu embaixador em Caracas e pediu às autoridades venezuelanas que assegurem o "estado de direito".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos