Irã e Rússia ressaltam determinação de lutar contra 'terrorismo' na Síria

Beirute, 9 Abr 2017 (AFP) - Os chefes militares de Rússia e Irã, os principais aliados da Síria, afirmaram neste sábado (8) sua determinação de continuar sua luta contra os "terroristas" no país, depois do ataque aéreo dos Estados Unidos a uma base de Damasco.

Em reação a um suposto ataque químico que deixou 87 mortos em Khan Sheikhun, na última terça, os Estados Unidos lançaram na sexta-feira (7) 59 mísseis de cruzeiro "Tomahawk" contra a base síria de Al-Shayrat.

Os chefes dos Exércitos russo e iraniano conversaram neste sábado sobre os ataques americanos e manifestaram seu desejo de continuar a luta contra os "terroristas" e seus apoios, informou a imprensa iraniana.

Ambos expressaram sua vontade de continuar sua cooperação militar em apoio ao presidente Bashar al-Assad, "até a derrota total dos terroristas e daqueles que os apoiam".

Os generais Mohammad Bagheri e Valery Gerasimov "condenaram a operação americana contra uma base aérea síria", classificando-a de "agressão contra um país independente", indicou a agência oficial de notícias Irna.

Os ataques americanos "buscam diminuir as vitórias do Exército sírio e seus aliados, e reforçar os grupos terroristas", disseram, em um comunicado.

Já o presidente iraniano, Hassan Rohani, acusou o americano Donald Trump de ajudar os grupos "terroristas" na Síria.

"Este senhor que tomou o poder nos Estados Unidos dizia querer lutar contra o terrorismo, mas hoje, todos os grupos terroristas na Síria fizeram a festa, depois do ataque americano", declarou Rohani, sem se referir diretamente a Trump.

Enquanto isso, a localidade de Khan Sheikhun voltou a ser alvo militar, e uma mulher morreu no bombardeio, relatou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), que não especificou se o bombardeio foi realizado pela Força Aérea síria, ou pela Rússia.

Em Urum al-Khoz, também na província de Idleb, um bombardeio matou 18 civis, entre eles cinco crianças.

burs-feb/nbz/an/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos