Atentado em acampamento militar deixa três mortos na Somália

Mogadíscio, 10 Abr 2017 (AFP) - Um atentado executado por um homem-bomba nesta segunda-feira em um dos maiores acampamentos militares da Somália deixou pelo menos três mortos, um dia depois de um ataque contra um comboio do comandante do exército somali.

"O homem-bomba foi parado na entrada principal e detonou os explosivos. Três soldados morreram e vários ficaram feridos", afirmou à AFP Abdukadir Farah, militar que testemunhou o ataque.

O tenente-coronel Mohamed Abdirahman afirmou mais cedo que o homem-bomba estava disfarçado de soldado para entrar no acampamento na zona sul da capital, Mogadíscio.

O grupo islamita Al-Shabab reivindicou o atentado e anunciou "dezenas de mortes".

No domingo, em outro ataque reivindicado pelo Al-Shabab, um veículo repleto de explosivos avançou contra o comboio que escoltava Ahmed Mohamed Jimal, designado na quinta-feira passada comandante do exército somali pelo presidente Mohamed Abdullahi Mohamed, que declarou recentemente guerra aos islamitas.

O Al-Shabab, vinculado à Al-Qaeda, perdeu grande parte do território que controlava após a intervenção das tropas da União Africana em 2011, mas ainda comete atentados em Mogadíscio e nas zonas rurais.

Na última semana foram registrados vários ataques no país africano. Na quarta-feira, um carro-bomba deixou sete mortos em Mogadíscio, na quinta-feira a explosão de uma mina provocou 19 mortes e, na sexta-feira, um ataque com obus deixou três vítimas fatais.

O presidente da Somália anunciou na quinta-feira "estado de guerra no país" e deu prazo de 60 dias aos combatentes do Al-Shabab para a rendição. Em caso contrário, afirmou, deverão "assumir as consequências".

nur-fb/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos