Trump diz que China não manipula sua moeda

Washington, 12 Abr 2017 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mudou seu discurso nesta quarta-feira (12) e disse que a China não manipula sua moeda para obter vantagens comerciais.

Em declaração ao jornal "The Wall Street Journal", Trump pareceu colocar panos frios em um assunto que ameaçava as relações com Pequim, poucos dias depois de receber o presidente chinês, Xi Jinping.

"Não são manipuladores da moeda", declarou Trump ao jornal.

Em outra aparente mudança, deixou aberta a possibilidade de voltar a nomear Janet Yellen para um novo mandato à frente do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano).

Durante sua campanha eleitoral, Trump argumentava que a China desvalorizava o iuane para impulsionar suas exportações e prometia tomar medidas comerciais contra Pequim.

As sanções comerciais à China implicam, contudo, o risco de deflagrar uma guerra comercial entre as duas maiores economias mundiais.

Trump também disse que denunciar a China como um país manipulador de sua moeda poderá complicar as negociações em curso com Pequim para neutralizar as ameaças da Coreia do Norte.

Em vez de o iuane estar muito fraco, foi o dólar que se valorizou devido à confiança na economia, argumentou Trump, atribuindo a si mesmo o mérito disso.

"Acho que nosso dólar está se fortalecendo muito e, em parte, é por culpa minha, porque as pessoas confiam em mim", congratulou-se.

"Mas está prejudicando", acrescentou.

Assim como "há muitas coisas boas com o dólar forte", também "é muito difícil competir quando o dólar está forte e outros países desvalorizam suas moedas", comentou.

- Yellen pode continuar no FedEmbora na campanha eleitoral Trump tenha sido muito crítico em relação a Yellen e à sua política de juros baixos e já tenha afirmado que não prorrogaria seu mandato na Fed, agora, Trump pareceu mudar de posição.

"Gosto dela, a respeito", disse sobre Yellen, cujo mandato no Fed termina em 3 de fevereiro de 2018.

Trump acusava Yellen de manter os juros baixos para promover o governo de Barack Obama, mas na entrevista afirmou: "Gosto de uma política de juros baixos, admito".

O mandato de Yellen como integrante do Fed é de 14 anos e deve ser concluído em 31 de janeiro de 2024.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos