Forças locais são deslocadas a campo palestino no Líbano após combates

Sídon, Líbano, 14 Abr 2017 (AFP) - As forças de segurança locais foram deslocadas nesta quinta-feira no maior campo de refugiados palestinos do Líbano, declarou um comandante, pondo fim aos enfrentamentos esporádicos entre facções palestinas e um grupo islamita.

Os combates, que deixaram nove mortos e mais de cem feridos provocaram a fuga de numerosos habitantes e forçaram o fechamento de escolas e comércios no campo de Ain al Hilweh e seus arredores, no sul do Líbano.

O comandante, que se expressou na condição de anonimato, informou que as forças de segurança locais, entre elas uma centena de combatentes de facções palestinas, puderam se deslocar através do campo após um cessar-fogo concluído na quarta-feira à noite.

Em virtude de um acordo em vigor há 50 anos, o exército libanês não entra nos campos palestinos no país, onde a segurança fica por conta de facções palestinas.

"As forças de segurança se deslocaram no bairro Al Tiri, epicentro dos enfrentamentos", informou o comandante.

"Grupos islamitas extremistas se retiraram de certas zonas para evitar novos combates", acrescentou.

Os choques começaram na última sexta-feira, depois que as principais facções do campo lançaram um novo plano de segurança para combater a influência de um grupo islamita local ligado a Bilal Badr, um militante buscado pelas autoridades por terrorismo e pertencimento a organização armada.

Mais de 61.000 refugiados palestinos vivem em Ain al Hilweh, incluídos 6.000 que fugiram da guerra da Síria, segundo a ONU.

mz/lar/par/vl-nbz/aoc/cc

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos