Polícia egípcia prende 13 "terroristas" que preparavam atentados

Cairo, 16 Abr 2017 (AFP) - O ministério do Interior egípcio anunciou neste domingo a detenção de 13 "terroristas" que planejavam ataques contra a comunidade cristã e as instituições públicas, uma semana depois dos violentos atentados contra duas igrejas coptas.

As autoridades fizeram o anúncio enquanto os coptas do Egito celebram a Páscoa, com medo e entre fortes medidas de segurança, depois que em 9 de abril dois atentados contra duas igrejas no norte do país, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), deixaram 45 mortos.

Os "13 elementos terroristas" faziam parte de grupelhos que preparavam "uma série de ataques contra instituições estatais, instalações governamentais e cristãs e contra personalidades públicas e policiais", em quatro províncias do norte de Egito, principalmente em Alexandria, segundo um comunicado do ministério do Interior.

O texto não diz para quando esses atentados estavam previstos. Nas províncias de Alexandria e de Beheira (norte), as forças de segurança também descobriram daus granjas onde se fabricavam explosivos e se armazenavam armas, segundo o ministério.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos