Seis israelenses detidos por agressões "terroristas" contra árabes

Jerusalém, 23 Abr 2017 (AFP) - Seis israelenses, entre eles dois soldados, foram detidos e acusados de "atos terroristas e racistas" em Beer Sheva, sul de Israel, anunciou a polícia.

Os detidos são suspeitos de usar facas, cassetetes e barras de ferro para atacar árabes e automóveis pertencentes a árabes, informa um comunicado da polícia.

Os suspeitos atuaram por "motivos nacionalistas e racistas com o objetivo de impedir mulheres judias de manter relações com os árabes", completa a nota.

Os suspeitos atuaram sob a influência de um vídeo de inspiração racista divulgado pelo movimento de extrema-direita Lehava, que deseja "salvar as mulheres judias casadas com árabes".

Em agosto de 2014, militantes do Lehava protestaram contra um casamento entre um muçulmano e uma judia na região de Tel Aviv aos gritos de frases como "Morte aos árabes".

Ben-Zion ("Bentzi") Gopstein, líder do Lehava, também organiza campanha contra os cristãos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos