Detenções em Barcelona vinculadas aos atentados de Bruxelas

Barcelona, 25 Abr 2017 (AFP) - A polícia da Catalunha, nordeste da Espanha, anunciou nesta terça-feira a detenção de quatro pessoas na região de Barcelona vinculadas com suspeitos detidos pelos atentados de Bruxelas de março de 2016.

As detenções aconteceram em uma operação contra um "suposto grupo jihadista com conexões de âmbito internacional", afirmou o secretário regional do Interior, Jordi Jané.

No total, nove homens com idades entre 30 e 40 anos foram detidos, oito de nacionalidade marroquina e um espanhol, informou a polícia catalã.

"Quatro detidos estão relacionados com os detidos pelos atentados do metrô e do aeroporto de Bruxelas", informou à AFP uma fonte da polícia regional.

Os ataques de 22 de março de 2016 na Bélgica, reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI), deixaram 32 mortos e centenas de feridos.

"Precisamos ver que tipo de relação tinham, não está claro se tiveram um envolvimento direto", completou a fonte.

Jané explicou que algum integrante do grupo "pode ter participado ou colaborado" em algum atentado e podem ter viajado para Bélgica.

A operação foi uma colaboração entre a polícia catalã, a polícia nacional espanhola e a polícia federal belga.

Também acontecem buscas no Marrocos.

"A juíza belga que comanda a investigação do atentado no aeroporto de Bruxelas encontrou vínculos entre os supostos responsáveis por aquele atentado e alguns marroquinos residentes na Catalunha", afirmou um porta-voz da Audiência Nacional, tribunal espanhol responsável por casos complexos, como os de terrorismo.

Os investigadores encontraram "indícios" que poderiam estabelecer a ligação de "vários detidos com organizações terroristas jihadistas".

Os nove detidos moravam em Barcelona e sua região, onde aconteceram operações de busca e apreensão, durante as quais foram encontradas armas de fogo, documentos, dinheiro e entorpecentes, informou a polícia.

"Tinham vários antecedentes de crimes comuns, alguns vinculados ao crime organizado, vários vinculados ao tráfico de drogas", informou o chefe da polícia catalã, Josep Lluis Trapero, ao canal TV3.

Os detidos são suspeitos de "integrar uma organização terrorista, integrar uma organização criminosa, tráfico de drogas, roubo com violência, posse de armas e lavagem de dinheiro", entre outras acusações, segundo a polícia espanhola.

A investigação é coordenada por um juiz da Audiência Nacional. Os detidos ficarão à disposição do tribunal a partir de quinta-feira.

De 2012 a outubro de 2016, 186 pessoas foram detidas na Espanha por relação com o jihadismo, 63 delas na Catalunha e 50 apenas na província de Barcelona,

av-dbh/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos