Protestos e greve na Grécia contra novos cortes

Atenas, 1 Mai 2017 (AFP) - Os sindicatos na Grécia marcaram este feriado de 1º de Maio com desfiles e uma greve nacional de 24 horas contra as novas medidas de austeridade, impostas em troca seguir recebendo empréstimos internacionais.

Cerca de 10.000 pessoas se manifestaram em Atenas e 3.500 em Tessalônica, segundo a polícia.

Com a greve, que coincide com um feriado no país, a maioria das lojas estavam fechadas, assim como os serviços públicos, enquanto o tráfego de barcos e trens foi interrompido.

"Devemos recuperar tudo o que nos roubaram durante a crise", declarou o chefe do Partido Comunista, Dimitis Kutsumbas. "Temos que cancelar todas as leis contra os trabalhadores (...) e eliminar unilateralmente a dívida" pública do país, acrescentou.

Os sindicatos convocaram uma greve geral para 17 de maio para protestar contra as novas medidas de austeridade.

"O governo e os credores asfixiaram o povo e os trabalhadores por sete anos", escreveu, por sua vez, o poderoso sindicato de funcionários públicos Adedy.

Sob a pressão de seus credores (União Europeia, Banco Central Europeu, Fundo Monetário Internacional), o governo concordou em abril em economizar 3,6 bilhões de euros, diminuindo as aposentadorias em 2019 e aumentando os impostos em 2020.

Estas medidas devem ser adotadas em meados de maio pelo Parlamento. O governo espera chegar a um acordo global no dia 22 de maio durante uma reunião dos ministros das Finanças da zona euro.

dsa-jph/lch/prh/bc/pa/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos