Força Armada apoia Constituinte de Maduro

Caracas, 2 Mai 2017 (AFP) - A Força Armada da Venezuela apoiou nesta terça-feira a convocação do presidente Nicolás Maduro para uma Assembleia Constituinte "popular" visando reformar a Carta Magna.

"É uma proposta revolucionária, constitucional e profundamente democrática que nós apoiamos da Força Armada", disse à imprensa o ministro da Defesa, Vladimir Padrino.

O ministro afirmou que a convocação da Constituinte - que a oposição considera como um "golpe de Estado" para evitar as eleições - é "constitucional" e "não pode haver algo mais democrático que convocar o poder constituinte original que é o povo".

Após esta declaração, a maioria opositora do Parlamento aprovou um comunicado no qual pede à Força Armada que ignore a convocação de Maduro.

Os deputados opositores, que controlam o Congresso, pedem à Força Armada que "respeite de maneira fiel o marco jurídico e constitucional, sem cumprir ordens superiores que violem os direitos humanos e ignorem princípios fundamentais da Constituição".

A oposição considera "fraudulenta" a iniciativa de Maduro, já que a metade dos 500 integrantes da Constituinte serão eleitos por setores como sindicatos e conselhos comunitários ou organizações camponesas, "controlados pelo governo.

"Não querem consultar o povo, e sim o PSUV (partido do governo) para terem uma Constituição sob medida", advertiu Freddy Guevara, vice-presidente do Legislativo.

"Esta nova arremetida é a máxima expressão do golpe continuado e contempla a intenção de dissolver a República (...). Pedimos ao Poder Eleitoral e ao Tribunal Supremo de Justiça que respeitem a soberania popular e se abstenham de avalizar" esta proposta de Constituinte.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos