Líder estudantil é morto na Venezuela (Ministério Público)

Caracas, 4 Mai 2017 (AFP) - Um líder estudantil foi morto a tiros enquanto participava de uma assembleia na universidade em que estudava, em Anzoategui, norte da Venezuela, informou o Ministério Público (MP), sem especificar se a vítima participava dos protestos da oposição nesta quinta-feira.

José López Manjares, de 33 anos, "estava em uma assembleia estudantil. No final, um dos participantes se aproximou e disparou vários tiros contra ele. Posteriormente, fugiu em uma moto", informou o MP em um boletim.

López era presidente da Federação de Centros Universitários da Universidade Territorial José Antonio Anzoátegui. No ato ficaram feridas outras três pessoas, segundo o Ministério Público.

As autoridades, que não informaram a filiação política da vítima, fazem investigações para identificar os autores e determinar as motivações do crime.

Segundo versões publicadas na imprensa, López organizava uma manifestação durante a assembleia. Outras versões indicam que ele já teria sofrido um atentado em dezembro passado.

O homicídio ocorreu em um dia em que estudantes universitários protestaram em Caracas e em outras localidades do país contra o presidente Nicolás Maduro e exigiram sua saída do poder.

Em Caracas, policiais da tropa de choque impediram uma passeata de centenas de alunos da Universidade Central da Venezuela (UCV) lançando bombas de gás lacrimogêneo, ao que um grupo de jovens encapuzados respondeu com pedras e coquetéis molotov.

A onda de protestos contra o governo, que começou em 1º de abril, já deixou 33 mortos e centenas de feridos, pelos quais governo e oposição se responsabilizam mutuamente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos