Policial morre em protesto na Venezuela e número de falecidos sobe a 33 em um mês

Caracas, 4 Mai 2017 (AFP) - Um policial morreu nesta quinta-feira após ser baleado no dia anterior em uma manifestação na Venezuela, elevando a 33 o número de mortos em pouco mais de um mês de protestos contra o presidente Nicolás Maduro, de acordo com o Ministério Público.

O policial, de 38 anos, morreu em um hospital após levar um tiro durante uma manifestação na cidade de La Pradera, no estado de Carabobo, cerca de 160 km a oeste de Caracas, de acordo com o relatório do Ministério Público.

Na quarta, foram registrados distúrbios violentos em Caracas depois que uma marcha de milhares de opositores foi dispersada pelas forças de segurança.

Um manifestante foi morto e 18.300 pessoas ficaram feridas, de acordo com balanços preliminares.

Em Carabobo incidentes violentos também foram relatados com saques à noite a alguns comércios e queima de barricadas em Valência - sua capital - e outras localidades.

Nesta quinta-feira, os estudantes universitários se mobilizam em meio a temores de novos episódios de violência.

Os estudantes realizam passeatas e assembleias a partir de diferentes centros educativos, para rejeitar uma Assembleia Nacional Constituinte convocada por Maduro e exigir sua saída.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos