Londres pede a Bruxelas que pare com a intimidação

Londres, 5 Mai 2017 (AFP) - O ministro da Defesa da Grã-Bretanha, Michael Fallon, pediu nesta sexta-feira a Bruxelas que se reserve suas opiniões sobre o Brexit, um dia depois do negociador britânico ter solicitado o fim da "intimidações".

"Que guardem suas opiniões para si mesmos", afirmou Fallon em uma entrevista à BBC, em referência ao vazamento para um jornal alemão dos detalhes do jantar na semana passada entre o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e a primeira-ministra Theresa May, muito negativos para a chefe de Governo britânica.

O tema levou May a denunciar ameaças e a acusar a União Europeia de interferência eleitoral, já que o Reino Unido celebrou eleições locais na quinta-feira e voltará às urnas para as legislativas de 8 de junho.

"Bem, certamente seria mais fácil se os funcionários da Comissão guardassem suas opiniões para si mesmos e não complicassem ainda mais o que será, por si só, uma negociação dura", disse Fallon.

"Mas o que está claro com a reação de May é que está preparada (...) para defender os vitais interesses nacionais", concluiu o ministro.

Na quinta-feira, o ministro britânico responsável por negociar a saída da UE, David Davis, denunciou que Bruxelas "está tentando intimidar o povo britânico" e "cruzou a linha" do tolerável.

"O povo britânico não será intimidado e o governo não tolerará a intimidação", afirmou Davis, também na BBC.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos