Detido na França, ex-soldado radicalizado confessa plano de atentado

Paris, 7 Mai 2017 (AFP) - Um ex-militar radicalizado, detido na sexta-feira (5) perto de uma base aérea francesa, confessou à Polícia que planejava cometer um ataque em nome do grupo Estado Islâmico (EI) - informou uma fonte próxima ao caso.

O homem, de 34 anos, tem um "perfil psicológico muito instável", segundo fontes da investigação.

A dois dias do segundo turno da eleição presidencial francesa, ele foi detido na madrugada de sexta, vestido de militar, perto da base aérea de Évreux, ao norte de Paris. De acordo com a fonte consultada pela AFP, tinha insígnias do EI na roupa, no lugar de galões.

Um juramento de fidelidade ao Estado Islâmico foi descoberto em um pen drive encontrado em seu carro. Em algum lugar perto da base, a Polícia também achou um fuzil e munições, além de pistolas.

O ex-militar abandonou o Exército em 2013, após dez anos de serviço. Converteu-se ao Islã e vinha sendo vigiado desde 2014 por causa de sua radicalização. Aos investigadores, disse que, como não conseguiu ir para a Síria, agiria na França.

Especializada em transporte, a base aérea de Évreux abriga uma unidade de apoio aos serviços secretos franceses.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos