Regime sírio rejeita que a ONU vigie acordo de 'desescalada'

Damasco, 8 Mai 2017 (AFP) - O regime sírio rejeitou nesta segunda-feira que a ONU ou as forças internacionais supervisionem a aplicação do acordo entre a Rússia, o Irã e a Turquia para criar "zonas de segurança", informou o chanceler sírio.

"Não aceitamos que as Nações Unidas ou as forças internacionais tenham um papel de supervisão na aplicação do memorando" afirmou Walid Muallem em coletiva de imprensa em Damasco.

O texto, assinado na semana passada por Rússia e Irã, aliados do regime de Bashar al Assad, e pela Turquia, que apoia os rebeldes, prevê a criação de quatro "zonas de segurança" na Síria, com postos de controle e centros de vigilância, custodiados pelas forças dos países avalistas e provavelmente por outras partes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos