EUA dizem à França que Rússia está por trás de pirataria a Macron

Washington, 9 Mai 2017 (AFP) - O diretor da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos atribuiu nesta terça-feira o ataque informático contra a equipe de campanha de Emmanuel Macron à Rússia e revelou que sua agência informou a França antes do anúncio público.

"Detectamos atividade russa. Comunicamos nossos colegas franceses antes do anúncio público dos eventos na semana passada, e os avisamos que ao vigiar os russos percebemos que tentaram penetrar em algumas de suas infraestruturas", declarou o almirante Mike Rogers, diretor da NSA - serviço de escutas e espionagem os Estados Unidos - em uma audiência no Senado.

"Isto é o que nós descobrimos, como podemos ajudar?", isso foi o que disseram os americanos à França de acordo com Rogers, que também preside o Comando Cibernético americano.

O almirante Rogers acrescentou que seus serviços também estavam em contato com as autoridades britânicas e alemãs antes de suas próprias eleições este ano.

Milhares de mensagens e documentos da equipe de campanha de Emmanuel Macron foram transmitidas nas redes sociais na sexta-feira à noite, dois dias antes do segundo turno da eleição presidencial francesa.

De acordo com a equipe do candidato, foi uma "ação maciça e coordenada" e "uma operação de desestabilização".

A Procuradoria de Paris abriu uma investigação, de acordo com uma fonte próxima ao caso, por "acesso fraudulento a um sistema de tratamento automatizado de dados" e "violação de sigilo de correspondência", confiada à brigada de investigações de fraudes em tecnologia da informação (Befti).

ico-lby/elc/gv/gm/jb/mr/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos