Explosão em depósito de fogos de artifício deixa 14 mortos no México

Puebla, México, 9 Mai 2017 (AFP) - Pelo menos 14 pessoas morreram, e 22 ficaram feridas em uma explosão na noite de segunda-feira (8) em um depósito de fogos de artifício em uma área rural do estado mexicano de Puebla (centro), na segunda tragédia desse tipo em quase cinco meses.

"Alguns dos feridos foram levados para a capital de Puebla durante a noite e de madrugada, e somam, no momento, 14 mortos e 22 feridos", disse nesta terça-feira o secretário-geral do governo de Puebla, Diódoro Carrasco, em entrevista à Cinco Radio.

Carrasco afirmou, por sua vez, que "há, inclusive, 11 menores de idade mortos".

Entre os feridos, três crianças "se encontram em estado grave", disse à imprensa o chefe de gabinete do governador, Javier Lozano.

"É uma tragédia", lamentou, acrescentando que "a maioria morreu pelo desabamento da estrutura onde estava (...) A maioria morreu soterrada".

Nove pessoas morreram no local, e outras cinco, em diferentes hospitais para onde foram levados.

O incidente ocorreu na noite de segunda-feira na comunidade de San Isidro, no município de Chilchotla, a 270 quilômetros da Cidade do México, perto da fronteira com o estado de Veracruz (leste).

Em um comunicado, o governo de Puebla relatou que a explosão aconteceu durante os preparativos para a festa paroquial da comunidade, celebrada em 15 de maio e na qual as crianças costumam ter um papel protagonista.

"Um grupo de pessoas convivia dentro da casa onde o material pirotécnico era armazenado para uso nas festividades. Um foguete lançado por pessoas que estavam do lado de fora caiu justo sobre o material pirotécnico, provocando a explosão que derrubou a construção", completou a nota oficial.

O lugar foi isolado pelo Exército, por representantes da Procuradoria mexicana e por funcionários estatais.

Ambulâncias e várias unidades de atendimento e socorro também se dirigiram para o local.

No Twitter, o presidente Enrique Peña Nieto manifestou suas "condolências aos familiares e vizinhos dos que perderam a vida no trágico acidente".

O governador de Puebla, Antonio Gali Fayad, que pretende visitar a área nas próximas horas, transmitiu seus pêsames na madrugada, quando a dimensão do desastre começava a se tornar conhecida.

"Lamentamos a morte de pessoas pela explosão acidental durante os preparativos da festa de San Isidro, Chilchotla", tuitou.

- Rotina de acidentesEsse tipo de acidente é frequente no México, país onde o setor move cerca de US$ 10 milhões por mês.

Ainda é recente a lembrança do inferno em que se transformou o mercado de fogos de artifício de San Pablito de Tultepec, em 20 de dezembro do ano passado.

Pelo menos 42 pessoas morreram, e 70 ficaram feridas, no momento em que a área estava lotada de clientes em busca de fogos para as festas de fim de ano.

Em 15 de setembro de 2005, outra data de grande movimento por conta da festa da Independência, um incêndio e várias explosões consumiram o mercado. No ano seguinte, houve outra explosão.

Ambos os incidentes deixaram dezenas de feridos, mas não houve óbitos.

O secretário-geral Diódoro Carrasco disse ao canal de televisão Milênio que a produção e a venda de fogos "está perfeitamente regulada" e que existe "um sistema de coordenação regional e estatal de Defesa Civil que está dando cursos, protocolos e supervisões" sobre como usar esse tipo de material.

str-spc/ma/tt/cc

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos