Jovem de 27 anos morre durante protesto em Caracas (MP)

Caracas, 10 Mai 2017 (AFP) - Um jovem de 27 anos morreu nesta quarta-feira durante uma manifestação multitudinária da oposição no leste de Caracas, elevando a 38 o número de mortos em 40 dias de protestos contra o presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

"Morreu o jovem Miguel Castillo (27) durante manifestação em Las Mercedes", zona comercial de luxo da capital, anunciou o Ministério Público em sua conta no Twitter, sem informar qual foi a casa da morte.

No entanto, o ministro do Interior e Justiça, general Néstor Reverol, assegurou que o falecimento ocorreu devido a impacto de arma de fogo.

Castillo foi "atingido por um projétil de arma de fogo de muito perto, a poucos metros", segundo as primeiras apurações da polícia científica, disse Reverol em declarações à emissora de TV estatal VTV.

Indignado, um grupo de manifestantes foi à clínica de Las Mercedes, para onde foi levado o jovem, após ter sido ferido mortalmente.

"Estão nos matando, sejam crianças, idosas, jovens. Estão nos matando, porra!", gritou um jovem.

"Até quando? Hoje é um garoto de 27 anos", protestou uma mulher.

Gerardo Blyde, prefeito do município de Baruta - onde fica Las Mercedes -, assegurou que o jovem morreu vítima de um ferimento intercostal, mas não informou o tipo de artefato que o provocou.

"Miguel era filho da funcionária administrativa do governo municipal de Baruta. Exigimos justiça verdadeira, promotora", manifestou-se o prefeito no Twitter, ao dirigir a mensagem à titular do Ministério Público, Luisa Ortega, chavista confessa, que tem se mostrado em desacordo com a ação das forças de segurança.

As forças de segurança venezuelanas lançaram uma chuva de bombas de gás lacrimogêneo e jatos d'água para fazer recuar a marcha multitudinária de opositores que pretendia chegar, nesta quarta-feira, à sede do Tribunal Supremo de Justiça, no centro de Caracas.

Os confrontos foram registrados em uma rodovia de Las Mercedes, onde um grupo de jovens, com escudos improvisados de madeira e metal, o rosto escondido com lenços, capuzes e máscaras ninja, respondeu com pedras e coquetéis molotov à tropa de choque.

Mais cedo, o Ministério Público confirmou a morte de um homem, ferido a bala na segunda-feira passada na cidade de Mérida (oeste).

Reverol culpou "franco-atiradores da MUD" por este caso, referindo-se à coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos