Explosão no Paquistão deixa ao menos 17 mortos e muitos feridos

Quetta, Paquistão, 12 Mai 2017 (AFP) - Ao menos 17 pessoas morreram nesta sexta-feira em uma grande explosão na instável província do Baluchistão, no Paquistão, informaram à AFP a polícia e testemunhas.

A explosão, ao que parece, tinha como alvo um comboio no qual viajavam o vice-presidente do Senado paquistanês, Maulana Abdul Ghafoor Haideri, que ficou ferido, assim como "muitas" outras pessoas, segundo a polícia, que mencionou a possibilidade de "uma bomba ou um atentado suicida".

No momento da explosão o comboio estava no distrito de Mastung, que fica a quase uma hora por estrada ao leste da capital da província, Quetta.

"Ainda não está claro se foi uma bomba ou um atentado suicida", declarou Ghazanfar Shah, chefe de polícia de Mastung.

De acordo com um comandante policial, o balanço subiu a 17 mortos e mais de 30 feridos, contra 10 vítimas fatais anunciadas inicialmente por fontes das forças de segurança.

"Estou vivo. Alá salvou minha vida", declarou o senador Haideri ao canal GEO.

"De repente aconteceu a explosão, pedaços do para-brisa caíram em mim. Estou ferido, mas vivo. O motorista e outras pessoas que estavam sentadas perto de mim estão gravemente feridas", completou.

Haideri é um dirigente do partido religioso Jamiat Ulema-e-Islam Fazl (JUI-F), um dos mais influentes do país. A formação já foi alvo de ataques dos talibãs.

O Baluchistão, perto da fronteira com Irã e Afeganistão, é a maior e mais pobre província do Paquistão, apesar dos importantes recursos energéticos da região. Afetada por insurreições islamita e separatista, a área é cenário frequente de atentados.

mak-sjd-st/ahe/cnp/ia/es.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos