Londres seguirá compartilhando informações secretas com Trump, diz May

Londres, 17 Mai 2017 (AFP) - O Reino Unido seguirá compartilhando informações com Washington, disse nesta quarta-feira a primeira-ministra britânica, Theresa May, apesar das suspeitas de que o presidente americano, Donald Trump, repassou segredos a Moscou.

Esta acusação, revelada pelo Washington Post, ameaçava comprometer a cooperação com os aliados, mas May disse que é um tema que envolve apenas os americanos.

"O que o presidente Trump fala com quem vai à Casa Branca é um assunto de Trump", disse May em uma coletiva de imprensa.

"Temos uma relação especial com os Estados Unidos. É a relação mais importante que temos em todo o mundo no que se refere à segurança e à defesa", acrescentou.

"Seguiremos trabalhando com os Estados Unidos e seguiremos compartilhando informação de inteligência com os Estados Unidos", disse a primeira-ministra.

A informação que Trump teria repassado aos russos em um encontro com o chanceler Serguei Lavrov era relacionada ao plano do grupo extremista Estado Islâmico de usar computadores portáteis para colocar bombas em aviões comerciais.

Segundo diversas fontes, esta informação foi divulgada aos Estados Unidos por Israel com a condição de não repassá-la a ninguém, nem mesmo a outros países aliados, para não expor a fonte.

"Como presidente, quis compartilhar com a Rússia (em um evento aberto da Casa Branca), como é meu direito absoluto, fatos sobre terrorismo e segurança aeronáutica", escreveu Trump em um tuíte.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos