Planalto: Temer nega ter autorizado compra de silêncio

São Paulo, 18 Mai 2017 (AFP) - O presidente Michel Temer negou, nesta quarta-feira (17), estar envolvido em um esquema de suborno para comprar o silêncio do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha e de seu operador, Lúcio Funaro, ambos presos.

Em nota, o Palácio do Planalto declarou que "o presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar".

De acordo com o jornal O Globo, o dono da empresa JBS, Joesley Batista, gravou o presidente dando seu aval para um esquema de suborno em uma reunião em março.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos