Condenados à morte em Gaza três acusados de assassinar comandante islamita

Gaza, Territórios palestinos, 21 Mai 2017 (AFP) - A Justiça militar da Faixa de Gaza, território palestino controlado pelo Hamas, condenou à morte neste domingo três homens acusados pelo assassinato de um comandante do movimento islamita por ordem de Israel.

Após um julgamento de quatro dias, Ashraf Abu Leila, 38, foi condenado à forca. Outros dois homens, acusados de colaboração com Israel, foram condenados à pena de morte, um por enforcamento e o outro por fuzilamento.

Em entrevista coletiva, o presidente do tribunal militar, Naser Sleiman, assinalou que "Hicham A., 44, será enforcado, e Abdallah N., fuzilado".

No último 24 de março, Mazen Faqha, comandante do braço armado do Hamas, foi morto a tiros em frente à sua residência, na Faixa de Gaza.

O Hamas havia acusado pelo assassinato Israel, seu principal inimigo, com a ajuda de "colaboradores".

A execução misteriosa comoveu a Faixa de Gaza e o movimento Hamas, que jurou vingança, fazendo temer uma nova escalada militar com Israel.

O líder do movimento, Ismail Haniyeh, declarou que se tratou de "um golpe doloroso", e prometeu que os autores seriam punidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos