Começa julgamento da presidente destituída da Coreia do Sul

Seul, 23 Mai 2017 (AFP) - A ex-presidente da Coreia do Sul Park Geun-Hye começou a ser julgada nesta terça-feira (22) pelo escândalo de corrupção que abalou o país e lhe custou o cargo.

Com um semblante abatido, Park entrou na sala do tribunal, evitando cruzar o olhar com sua antiga confidente e "amiga de 40 anos" também julgada no processo, Choi Soon-Sil, epicentro do escândalo.

Park chegou ao tribunal em um ônibus do ministério da Justiça e foi escoltada por seis guardas enquanto caminhava algemada e vestida com um macacão azul com seu número de detenta.

Esta foi a primeira aparição da presidente destituída desde sua prisão, em março passado.

O juiz encarregado do processo, Kim Se-Yun, perguntou a Park qual era sua ocupação e a ex-presidente respondeu: "Não tenho nenhuma".

O julgamento é o último ato do drama de Park, filha do finado ditador militar Park Chung-hee, que foi do Palácio Presidencial direto para a prisão.

Park enfrenta 18 acusações, incluindo abuso de poder, coação e suborno.

A queda em desgraça da ex-presidente começou em meados de 2016, quando foi revelado que Choi Soon-sil, que jamais ocupou cargo oficial, aproveitou sua influência para fazer com que grandes empresas pagassem milhões de dólares em contribuições.

Desta maneira, a confidente obteve 70 milhões de dólares para duas fundações que controlava, uma quantia que utilizou com fins pessoais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos