Presidente do Irã fala em 'espetáculo' de Trump na Arábia Saudita

Em Teerã

  • Vahid Salemi/ AP

    O presidente reeleito Hassan Rouhani deixa local onde concedeu entrevista à imprensa, em Teerã, Irã

    O presidente reeleito Hassan Rouhani deixa local onde concedeu entrevista à imprensa, em Teerã, Irã

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, falou nesta segunda-feira (22) em "espetáculo sem nenhum valor político" da reunião em Riad, na Arábia Saudita, entre Trump e os dirigentes árabes, e anunciou que seu país manterá os testes de mísseis "se for necessário".

Durante sua primeira entrevista Á imprensa após ser reeleito na sexta-feira para um segundo mandato de três anos, Rouhani respondeu assim aos ataques feitos nos últimos dias pelos Estados Unidos e pela Arábia Saudita.

"A reunião na Arábia Saudita foi um espetáculo sem nenhum valor político, nem concreto. A Arábia Saudita já organizou espetáculos similares no passado", disse.

O presidente iraniano negou as acusações de apoio ao terrorismo feitas contra o Irã por seu contraparte americano, Donald Trump, e pelo rei Salman da Arábia Saudita na abertura da reunião com os países muçulmanos, em Riad, no domingo.

A República Islâmica do Irã não foi convidada e o próprio Trump pediu a todas as nações para "a isolarem".

"Quem lutou contra os terroristas foi o povo iraquiano, sírio... Os conselheiros militares iranianos os ajudaram [...] e vão continuar fazendo isso", afirmou Rouhani, que também defendeu o Hezbollah libanês.

"Os que apoiaram os terroristas não podem combatê-los", disse Rouhani. "Não acredito que o povo americano se esqueça do derramamento de sangue de 11 de setembro", continuou.

O presidente iraniano fez referência aos atentados de 2001 nos Estados Unidos, em que 15 dos 19 pilotos que explodiram os aviões, e mataram 3.000 pessoas, eram sauditas.

"Vocês não podem resolver o problema do terrorismo simplesmente entregando a uma superpotência o dinheiro de seu povo", manifestou o presidente iraniano fazendo alusão a Trump.

"Sempre se equivocam"

O presidente Trump escolheu a Arábia Saudita sunita, grande rival regional do Irã xiita, para sua primeira visita ao exterior depois de sua posse em janeiro.

Lá, assinou enormes contratos de um total de US$ 380 bilhões. Destes, US$ 110 bilhões são destinados ao armamento em uma região com muitos conflitos, especialmente na Síria, no Iêmen e no Iraque, onde Teerã e Riad travam guerras subsidiárias.

"Saibam que quando tivermos necessidade técnica de fazer testes de mísseis, faremos e não pediremos permissão a ninguém", disse Rouhani.

"Nossos mísseis são para nossa defesa e para a paz, não são [feitos] para agredir", acrescentou.

Também denunciou os erros e a falta de conhecimento dos Estados Unidos sobre o Oriente Médio. "Lamentavelmente, os americanos sempre se equivocam sobre a nossa região. Quando atacaram o Afeganistão, se equivocaram; quando atacaram o Iraque, se equivocaram; quando nos impuseram sanções, se equivocaram", manifestou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos