O que se sabe sobre o ataque em Manchester

Manchester, Reino Unido, 23 Mai 2017 (AFP) - Ao menos 19 pessoas morreram e 50 ficaram feridas na noite desta segunda-feira, em um atentando contra um show da cantora americana Ariana Grande na cidade britânica de Manchester.

O que se sabe até o momento sobre o ataque:

- O que ocorreu? -A polícia recebeu um aviso de explosão na Manchester Arena, um local com capacidade para 21 mil pessoas, às 22H35 local (18H35 Brasília).

A polícia encarregada da segurança dos transportes informou que a explosão ocorreu "em um local do estádio", mas a Manchester Arena revelou que "o incidente se produziu do lado de fora, em um local público".

A Manchester Arena está conectada à estação Manchester Victoria, um importante ponto da cidade, por onde passam várias linhas de transportes públicos.

Testemunhas descreveram explosões seguidas por uma nuvem de fumaça, o que provocou pânico entre os jovens e em muitos pais que aguardavam os filhos na saída do local.

- Quem são os responsáveis? -A polícia informou que o incidente está sendo considerado como "um atentado terrorista até que se prove o contrário", mas o ataque ainda não foi reivindicado.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, confirmou que o ataque "está sendo investigado pela polícia como um horrível atentado terrorista".

- Quem são as vítimas? -A polícia informou que há 19 mortos e 50 feridos, que estão sendo atendidos em seis hospitais.

O serviço local de ambulâncias informou no Twitter que há 59 feridos e que outras pessoas, com lesões mais leves, foram atendidas no local.

Gary Walker, procedente de Leeds, disse à BBC que foi atingido por estilhaços e sua mulher tem um ferimento na barriga. "Escutamos a última canção e depois houve um estrondo e fumaça".

- Outros ataques na Grã-Bretanha -O ataque foi a segunda ação terrorista contra a Grã-Bretanha em menos de dois meses.

Em 22 de março passado, cinco pessoas morreram quando um homem jogou um carro contra pedestres que circulavam na região do Parlamento, em Londres.

O atacante, Khalid Masood, 52 anos, cidadão britânico convertido ao Islã, foi morto pela polícia.

O pior ataque terrorista contra a Grã-Bretanha ocorreu no dia 7 de julho de 2005, quando quatro atentados suicidas coordenados em horário de grande movimento contra o metrô e um ônibus de Londres deixaram 56 mortos, incluindo os agressores, e quase 700 feridos.

bur-at/dt/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos