Catar denuncia campanha midiática hostil

Doha, 25 Mai 2017 (AFP) - O Catar enfrenta uma campanha midiática hostil, particularmente nos Estados Unidos, afirmou nesta quinta-feira o ministro das Relações Exteriores, após o suposto ataque cibernético a um veículo oficial durante o qual foram atribuídas declarações polêmicas ao chefe de Estado.

"Há uma campanha midiática hostil ao Estado do Catar, e nós a enfrentaremos", garantiu o ministro, o xeque Mohamed Al Thani, acrescentando que esta campanha é realizada "em particular nos Estados Unidos".

"É surpreendente que nas últimas cinco semanas tenham saído 13 artigos de opinião sobre o Catar" na imprensa americana, e que no dia em que a agência de notícias do Catar CNT foi hackeada "uma coletiva de imprensa foi convocada no Catar em nossa ausência, mas na presença dos autores destes artigos", acrescentou.

"O ataque cibernético ocorreu na mesma noite" que a coletiva, afirmou. "Uma coincidência?", questionou o chanceler, recusando-se a especular sobre os resultados da investigação.

O Catar anunciou na quarta-feira a abertura de uma investigação contra o ataque cibernético contra sua agência oficial CNT, através do qual difundiu-se declarações atribuídas ao emir Tamim bin Al Thani, em que tratava questões regionais altamente sensíveis.

Entre as questões supostamente mencionadas pelo emir incluem o movimento palestino islâmico Hamas, apresentado como "o representante legítimo do povo palestino", e o Irã xiita, considerado um aliado estratégico na região.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos