Atirador de cassino das Filipinas se matou, diz Polícia

Manila, 2 Jun 2017 (AFP) - A Polícia filipina anunciou, nesta sexta-feira (horário local) que o homem que invadiu um cassino de Manila com um fuzil se suicidou, ateando fogo ao próprio corpo em um dos quartos do hotel.

"O único assaltante já foi neutralizado. Está morto. Se imolou dentro do quarto do hotel", informou o comandante nacional da Polícia, Ronald dela Rosa.

Mais cedo, Dela Rosa anunciou que o agressor havia sido abatido pelos agentes.

"Se encostou na cama, se cobriu com uma manta muito grossa, aparentemente molhada com gasolina e ateou fogo a si mesmo", acrescentou, sem explicar a primeira versão.

As autoridades tinham dito que um homem, que parecia agir sozinho, caminhou até o cassino e atirou com um fuzil em uma tela de televisão, jogou gasolina em uma mesa de apostas e ateou fogo em si mesmo.

Além disso, o indivíduo teria atirado mais uma vez contra o lugar onde se guardam as fichas, enchendo a mochila com várias delas.

Depois, o atirador deixou o local e subiu para o hotel, completou Dela Rosa.

A ação foi reivindicada pelo grupo Estado Islâmico, mas as autoridades minimizaram o episódio, alegando se trata de uma tentativa de roubo.

"No momento, o que podemos dizer é que não foi um ato de terrorismo. Não há elementos de violência, ameaça ou intimidação que apontem para terrorismo", explicou Dela Rosa.

cgm-mm-kma/mtp/tt/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos