The Economist pede voto nos liberal-democratas nas eleições britânicas

Londres, 1 Jun 2017 (AFP) - A revista britânica The Economist, defensora do liberalismo, pediu em sua edição desta semana voto nos liberal-democratas nas eleições legislativas britânicas.

A revista considera que tanto os conservadores de Theresa May como os trabalhistas de Jeremy Corbyn "deram as costas" ao liberalismo e afirma que não é uma decisão fácil, pois os "lib-dem" têm apenas nove deputados e "nenhuma possibilidade" de vitória.

Nas legislativas de 2015, a revista influente apoiou o conservador David Cameron, mas agora critica a posição de sua sucessora a favor do chamado Brexit "duro", que implica sair do mercado único europeu em troca de recuperar o controle sobre a imigração.

"May prepara a saída do mercado único e, ainda pior, quer reduzir em quase dois terços o saldo migratório", afirma a publicação, que também não poupa críticas a seu rival Jeremy Corbyn

"Pretende ser radical quando na realidade é o mais conservador - e o mais perigoso - de todos os candidatos", escreve The Economist, que critica Corbyn por "querer defender os oprimidos apoiando os opressores" por ter respaldado Fidel Castro ou Hugo Chávez.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos