Pequim denuncia comentários "irresponsáveis" sobre o Mar da China Meridional

Pequim, 5 Jun 2017 (AFP) - Pequim expressou "feroz oposição" às declarações que considera "irresponsáveis" do secretário americano de Defesa, Jim Mattis, que no fim de semana criticou a "militarização" do Mar da China Meridional e o "desprezo" da China pelo direito internacional.

Com o objetivo de tranquilizar os aliados asiáticos de Washington, Mattis denunciou no sábado em Cingapura as reivindicações de Pequim sobre a quase totalidade do Mar da China Meridional, uma região estratégica onde outros países (Taiwan, Filipinas, Malásia, Vietnã) têm pretensões.

O chefe do Pentágono denunciou o "menosprezo" da China em relação aos vizinhos, seu "desprezo pelo direito internacional" com o programa de "militarização" da região e criticou o "alcance e os efeitos" das atividades de construção de Pequim de ilhas artificiais.

No domingo à noite, a porta-voz da diplomacia chinesa, Hua Chunying, classificou as declarações de "irresponsáveis" e acusou "alguns países estrangeiros da região de observações equivocadas motivadas por segundas intenções".

"A China goza de uma soberania irrefutável nas ilhas Spratleys e nas águas circundantes", afirmou, em referência a um arquipélago disputado no qual Pequim construiu infraestruturas que poderiam ser utilizadas com fins militares.

"Pequim respeita e preserva a liberdade de navegação e sobrevoo para todos os países na região, mas se opõe ferozmente às demonstrações de força de um determinado país no Mar da China Meridional com o pretexto de testas esta liberdade, o que ameaça a soberania e a segurança chinesas", disse Hua.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos