Trump vincula discurso contra islamismo radical à crise com o Catar

Washington, 6 Jun 2017 (AFP) - O presidente americano Donald Trump vinculou nesta terça-feira suas recentes declarações no Oriente Médio contra o islamismo radical com a decisão de países da região de isolar o Catar, acusado de financiar o terrorismo.

"Durante minha recente viagem ao Oriente Médio afirmei que não pode mais existir o financiamento da ideologia radical. Os líderes apontaram para o Catar - olhem!", escreveu Trump no Twitter.

Na segunda-feira, Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Iêmen, Egito e Maldivas romperam relações diplomáticas e comerciais com o pequeno emirado do Catar, acusado de "apoiar o terrorismo".

O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, pediu aos países do Golfo que permaneçam "unidos", mas o tuíte presidencial parece apoiar a decisão de isolar o Catar.

O Catar abriga a maior base aérea americana na região, sede do comando dos Estados Unidos para o Oriente Médio, onde estão presentes 10.000 soldados. A base é crucial para a luta contra o grupo Estado Islâmico (EI) na Síria e no Iraque.

O Catar é acusado por seus críticos de manter vínculos com as redes jihadistas da Al-Qaeda e do grupo Estado Islâmico, assim como com a Irmandade Muçulmana, grupo considerado "terrorista" por alguns países árabes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos