EUA: dois funcionários de alto escalão da Inteligência negam pressão da Casa Branca

Washington, 7 Jun 2017 (AFP) - O diretor de Inteligência Nacional dos Estados Unidos, Dan Coats, e o responsável pela Agência Nacional de Segurança, Michael Rogers, negaram nesta quarta-feira diante do Senado terem sofrido pressões da Casa Branca.

"Jamais sofri qualquer pressão para intervir de qualquer forma para orientar politicamente a Inteligência", disse Coats, enquanto Rogers apontou que "ninguém me pediu para fazer nada ilegal, imoral, pouco ético ou inapropriado".

A comissão de Inteligência do Senado ouve nesta quarta-feira os depoimentos dos chefes da Inteligência em meio a uma polêmica por suposta pressão do presidente Donald Trump sobre esses organismos de segurança.

Um artigo publicado nesta quarta-feira no jornal Washington Post afirmou que a Casa Branca pressionou Coats e Rogers para que negassem qualquer eventual conluio do comitê de campanha de Trump com a Rússia durante a campanha eleitoral de 2016.

Além de Coats e Rogers, os senadores interrogavam nesta quarta-feira o diretor interino do FBI, Andrew McCabe, e o procurador-geral adjunto, Rod Rosenstein.

Entretanto, o depoimento mais esperado desta sequência ocorrerá na quinta-feira pela manhã, quando os senadores forem ouvir o depoimento do ex-diretor do FBI James Comey, que teria sugerido em um memorando interno as pressões diretas de Trump.

Na sessão de quarta-feira, Coats e Rogers foram enfáticos ao negar terem sido pressionados pela Casa Branca, mas os quatro funcionários não comentaram detalhes de suas conversas pessoais com Trump.

Coats mencionou que a audiência desta quarta-feira era pública. "No que se refere a temas de Inteligência ou qualquer outro tema discutido [com Trump], me parece inapropriado compartilhá-lo publicamente", disse.

Trump nega qualquer cumplicidade com a Rússia para influenciar o resultado das eleições presidenciais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos