Justiça belga libertou 12 detidos na véspera por atentados em Bruxelas

Bruxelas, 7 Jun 2017 (AFP) - A justiça belga liberou nesta quarta-feira (07) as 12 pessoas detidas em uma série de inspeções ocorridas na véspera, como parte de um processo de investigação dos atentados de 22 de março de 2016 em Bruxelas, segundo informações da Promotoria belga.

"Todas as pessoas que foram privadas de liberdade ontem foram soltas", após serem interrogadas por um juiz de instrução, de acordo com o Ministério Público, que não entrou em detalhes.

As detenções aconteceram após 14 inspeções realizadas em diversos distritos de Bruxelas, principalmente em Schaerbeek.

O objetivo das operações era encontrar o lugar no qual "os cúmplices dos terroristas de Bruxelas esconderam várias armas", conforme informações da mídia belga. No entanto, essa informação não confirmada pela Procuradoria.

Os ataques do dia 22 de março de 2016 deixaram 32 mortos e mais de 200 feridos, tanto no aeroporto de Zaventem, como na estação de metrô de Maalbeek.

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou esses atentados, organizados por uma célula também vinculada aos ataques realizados em Paris, que meses antes, mais especificamente em novembro de 2015, deixaram 130 mortos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos