Chegada de migrantes aos EUA diminuiu, diz funcionário da OIM

Panamá, 8 Jun 2017 (AFP) - A chegada de migrantes nos Estados Unidos diminuiu nos últimos meses, informou nesta quinta-feira, no Panamá, um alto funcionário da Organização Internacional para as Migrações (OIM).

"Os dados de migrantes que chegam aos Estados Unidos caíram de modo significativo", disse Marcelo Pisani, diretor regional da OIM para América Central, América do Norte e Caribe.

Segundo Pisani, um dos motivos da diminuição foi o fim, em janeiro deste ano, da política conhecida como "pés secos e pés molhados", que permitia a entrada legal nos Estados Unidos dos migrantes cubanos que pisassem em solo norte-americano a menos que fossem interceptados em alto mar.

Milhares de cubanos que tentavam chegar aos Estados Unidos por terra ficaram barrados na América Central depois que a Nicarágua bloqueou a passagem por seu território.

Alguns deles foram trasladados via aérea do Panamá para o México por meio de acordos bilaterais.

"Certamente a migração de cidadãos cubanos diminuiu", manifestou Pisani.

"É muito provável que as novas políticas da administração dos Estados Unidos tenham feito diminuir a intenção de migrar" para esse país "e que comecem a migrar para outros destinos", acrescentou Pisani sobre as medidas do presidente norte-americano, Donald Trump, para intensificar a deportação de pessoas em situação irregular.

O diplomata de origem chilena e italiana abordou o tema durante uma reunião convocada pelo Parlamento latino-americano, com sede em Panamá, para tratar temas migratórios.

Pisani, entretanto, não forneceu dados concretos já que a informação ainda está sendo processada. "Não é fácil ter dados em tempo real", argumentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos