Theresa May 'perdeu a aposta', Europa preocupada com o Brexit

Paris, 9 Jun 2017 (AFP) - Os europeus reagiam nesta sexta-feira à derrota eleitoral dos conservadores na Grã-Bretanha, expressando, ao mesmo tempo, sua pressa em, finalmente, iniciar as negociações sobre o Brexit, e o medo em razão da fraqueza do novo governo.

UE- Presidente do Conselho europeu, Donald Tusk: "Nós não sabemos quando as discussões sobre o Brexit vão começar. Sabemos quando vão terminar. Faremos todo o possível para evitar um 'no deal' (sem acordo)".

- Chefe negociador da UE para o Brexit, Michel Barnier: "As negociações sobre o Brexit devem começar quando o Reino Unido estiver pronto. O calendário e as posições da UE são claras. Vamos unir esforços para concluir um acordo".

- Comissário europeu para o Orçamento, Günther Oettinger: "Precisamos de um governo capaz de agir, que possa negociar a saída do Reino Unido (...)", e um governo britânico frágil pressupõe o risco de "que as negociações sejam ruins para ambas as partes".

- Comissário europeu Pierre Moscovici: Theresa May, "que deveria sair reforçada, perdeu a aposta, e, portanto, está em uma situação menos simples" para negociar o Brexit.

Membros da UE- Primeiro-ministro francês, Edouard Philippe: "uma forma de surpresa", mas que não coloca "em causa" a posição da Grã-Bretanha sobre o Brexit. "De qualquer forma, serão discussões longas e complexas".

- Ministro das Relações Exteriores alemão, Sigmar Gabriel: "A primeira-ministra Theresa May quase fez desta eleição um voto sobre o Brexit (...) para mim, a mensagem desta eleição é 'conduza negociações equilibradas e reflita se é realmente bom para a Grã-Bretanha sair desta maneira da União Europeia".

- Ministra das Relações Exteriores sueca, Margot Wallström: "Agora é a vez das discussões entre partidos. Estamos ansiosos para ver um novo governo. Resta saber o impacto que terá os resultados das eleições sobre as negociações do Brexit. É essencial que a separação seja tão ordenada quanto possível".

- Primeiro-ministro checo, Bohuslav Sobotka: "Jeremy Corbyn é o verdadeiro vencedor".

- Ministro checo das Relações Exteriores, Lubomir Zaoralek: "Acredito que será possível formar um governo de maioria rapidamente, para finalmente passar para as negociações sobre a saída da Grã-Bretanha da UE, depois de todos estes adiamentos. O restante da UE espera a Grã-Bretanha há um ano, por várias razões".

- Primeiro-ministro holandês, Mark Rutte: "Os britânicos escolheram. Resta saber o que este novo resultado vai significar para o Brexit".

- Vice-primeiro-ministro polonês, Jaroslaw Gowin: "Este resultado é certamente uma derrota para todo o Partido Conservador. É um mau sinal também para a Europa (...) O Reino Unido, um país importante, uma das potências mundiais, encontra-se num impasse. na política doméstica que só agrava a incerteza sobre o futuro da Europa".

bur-ia/at/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos