Governo Trump cancela política de Obama para famílias de imigrantes ilegais

Em Washington

  • Eric Thayer/ Reuters

    15.jun.2017 - O presidente dos EUA, Donald Trump, assina ordem executiva na Casa Branca, em Washington DC

    15.jun.2017 - O presidente dos EUA, Donald Trump, assina ordem executiva na Casa Branca, em Washington DC

O governo de Donald Trump anunciou na quinta-feira (15) o cancelamento da política estimulada pelo antecessor Barack Obama para permitir a milhões de imigrantes ilegais, pais de crianças nascidas nos Estados Unidos, a permanecer no país.

A política de 2014, conhecida como DAPA (Ação Diferida para Pais de Americanos e Residentes Permanentes Legais), pretendia ajudar as famílias dos filhos dos chamados "dreamers" a permanecer juntos, sem a ameaça de deportação.

A DAPA não chegou a ser implementada, depois que 26 Estados tiveram sucesso em uma ação em um tribunal federal do Texas para bloquear a medida, uma decisão mantida pela Suprema Corte após uma votação apertada.

A DAPA teria beneficiado, segundo algumas estimativas, quase quatro milhões de pessoas - aquelas com filhos nascidos nos Estados Unidos que estavam no país antes de 2010.

O Departamento de Segurança Interna anunciou o abandono da DAPA, com o apoio do Departamento de Justiça.

Mas prosseguem com a política de 2012 de Obama conhecida como DACA (Ação Diferida para a Chegada de Crianças), que permitia às pessoas que entraram no país ilegalmente quando eram menores de idade a permanecer e estudar ou trabalhar com permissões renováveis a cada dois anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos