Grupo de ex-presidentes apresenta plano para superar crise na Venezuela

México, 17 Jun 2017 (AFP) - Um grupo de 21 ex-presidentes e chefes de governo da América Latina e da Espanha apresentou, nesta sexta-feira (16), no México, um plano de seis pontos sobre a crise política na Venezuela.

Entre eles, reivindicam que o presidente Nicolás Maduro interrompa a convocação de uma Assembleia Constituinte.

"Ninguém pode ser indiferente à dor do povo venezuelano. Urge a adoção imediata de medidas concretas que assegurem uma saída para a grave crise que castiga os venezuelanos", disse o ex-presidente mexicano Vicente Fox, ao ler o pronunciamento na Cidade do México.

O texto será entregue à Organização de Estados Americanos (OEA).

Entre outros, estiveram presentes o ex-presidente colombiano Andrés Pastrana, o boliviano Jorge Quiroga e o costa-riquenho Miguel Ángel Rodríguez, integrantes da Iniciativa Democrática da Espanha e das Américas (Idea), um foro internacional de ex-presidentes.

O plano solicita "o fim da repressão dos opositores" a Maduro, exige "a restituição da Assembleia Nacional, a elaboração de um calendário eleitoral" e "a paralisação da iniciativa de uma Assembleia Constituinte" proposta por Maduro.

Também pedem aos governos que "implementem uma urgente ajuda humanitária" à Venezuela, para amenizar a crônica escassez de remédios, alimentos e de outros produtos.

A partir da próxima segunda-feira (19), a OEA realiza sua Assembleia Geral no balneário mexicano de Cancún. Antes da inauguração, os chanceleres farão uma sessão especial sobre Venezuela. Previsto para acontecer em 31 de maio, em Washington, o encontro inicial foi cancelado por falta de consenso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos