Exército russo na Síria vai apontar contra aviões da coalizão ao oeste do Eufrates

Moscou, 19 Jun 2017 (AFP) - Todos os aviões da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos que sobrevoarem o oeste do rio Eufrates "serão seguidos" e "considerados alvos" pela defesa antiaérea e a aviação russa na Síria, anunciou nesta segunda-feira o Exército da Rússia.

O ministério da Defesa russo também anunciou a suspensão do canal de comunicação estabelecido com o Pentágono para impedir as colisões aéreas, após a destruição no domingo de um avião do exército sírio por um caça americano.

"Os aviões e drones da coalizão internacional localizados ao oeste do Eufrates serão seguidos pelos instrumentos aéreos e terrestres de defesa antiaérea russa e considerados como alvos", anunciou o ministério da Defesa em um comunicado.

A Rússia dispõe de sistemas de defesa antiaéreos S-300 e S-400, mobilizados principalmente em sua base de Hmeimim, na Síria, e de dezenas de caças e bombardeiros que operam desde o fim de setembro de 2016 em apoio ao exército de Bashar al-Assad.

Os meios russos de defesa antiaérea em terra apontarão, sem necessariamente disparar, contra os aviões que voam ao oeste da linha imaginária entre Raqa e Deir Ezor. E os caças russos poderiam ser mobilizados para interceptar aviões e drones da coalizão liderada pelos Estados Unidos.

O anúncio foi feito um dia depois da derrubada de um avião sírio por um caça americano. Washington acusou o regime de Damasco de ter bombardeado seus aliados na Síria.

tbm-pop/acc/age/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos