Supostos membros do ELN detêm jornalistas holandeses

Bogotá, 20 Jun 2017 (AFP) - Dois jornalistas holandeses foram retidos na segunda-feira por supostos membros da guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN) quando trabalhavam no nordeste da Colômbia, informaram as autoridades.

"Na manhã de hoje, na vereda Filogringo, no município de El Tarra (norte de Santander), foram retidos o jornalista Derk Johannes Bolt, 62 anos, e o câmera Eugenio Ernest Marie Follender, 58, ambos de nacionalidade holandesa", informou a polícia.

O Comando da Força Tarefa Vulcano, da Segunda Divisão do Exército, informou que "conseguiu estabelecer que integrantes da Frente Héctor do ELN supostamente" têm em seu poder os dois jornalistas.

Na Holanda, o porta-voz do ministério das Relações Exteriores confirmou que "dois funcionários do programa Spoorloos estão sendo retidos contra sua vontade na Colômbia".

"O ministério dá ao caso a mais elevada prioridade", completou, sem revelar detalhes por motivos de segurança.

Spoorloos é um programa do canal Kro-Ncrv apresentado por Derk Bolt, que tem como objetivo ajudar holandeses a encontrar seus pais biológicos em todo o mundo.

O site do programa afirma que desde sua criação, em 1990, recebeu mais de 1.000 pedidos de ajuda em média por ano.

A Defensoria do Povo da Colômbia exigiu através do Twitter a "imediata libertação de dois holandeses retidos" e acrescentou que fará um "trabalho humanitário para resolver a situação".

O ELN, única guerrilha em atividade na Colômbia, se encontra em negociações de paz com o governo em um processo que se desenvolve em Quito desde fevereiro passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos