Assembleia Geral da OEA descarta resolução sobre Venezuela

Cancún, México, 21 Jun 2017 (AFP) - Uma resolução sobre a crise política na Venezuela ficou de fora, nesta quarta-feira (21), da 47ª Assembleia Geral da OEA, que não conseguiu incluir a criação de um "grupo de contato" na resolução sobre direitos humanos - informou a delegação mexicana.

"Já fechou a resolução de direitos humanos e não está incluído o grupo de contato" que acompanharia um diálogo entre governo e oposição na Venezuela, disse à imprensa o representante do México na OEA, Luis Alfonso de Alba, cujo país é um dos principais patrocinadores dessa proposta.

O diplomata explicou que por questões de "procedimento", a última opção para emitir uma declaração sobre a Venezuela, que dominou a reunião no balneário mexicano de Cancún, era retomá-la no âmbito dos direitos humanos, mas não foi possível.

O "grupo do contato" promovido pelo México junto com outras delegações, como a dos Estados Unidos, era destinado a mediar uma negociação entre o governo e a oposição na Venezuela, em um momento em que a crise no país sul-americano piora depois de 82 dias de protestos e 74 mortes.

De Alba disse que o caso da Venezuela agora só poderá ser retomado na chamada sessão de consulta de chanceleres que se mantém aberta após o encontro de segunda-feira, embora não haja data para uma nova reunião.

Vinte países apoiaram na segunda uma resolução que contemplava este "grupo de contato", mas nas sessões de consulta são requeridos 23 dos 24 votos e, por isso, não foi possível aprová-la.

Se fosse apresentada na Assembleia Geral, teriam bastado 18 votos já que as decisões são tomadas por maioria simples.

De Alba ressaltou, entretanto, as "expressões majoritárias de preocupação pela situação" na Venezuela, onde agora a oposição pede que se rebelem contra o presidente Nicolás Maduro, e o Tribunal Supremo de Justiça autorizou um processo contra a procuradora-geral, Luisa Ortega, chavista que surpreendentemente confrontou o governo e o poder judiciário pela violência nas ruas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos